Só 15 dias! Novo processo de visto para estudar em Portugal facilitou e acelerou; entenda

0
7000
Compartilhe!

Para um jovem brasileiro, nunca foi tão fácil e rápido conseguir visto de estudante para poder prosseguir ou recomeçar seus estudos em Portugal. Relembramos que com o nosso passo a passo atualizado para morar em Portugal todo o processo vai se tornar simples.

Através da iniciativa do Governo português chamada “Simplex +”, não há dúvidas que todo o processo para a obtenção de vistos para os estudantes, em qualquer parte do mundo, acabou facilitando muito a chegada a Portugal. Fique a entender o que mudou.

Um novo processo que ajuda muitos os estudantes brasileiros na chegada a Portugal

O processo de obtenção de visto e autorização para estudar em Portugal nunca foi tão fácil como agora, visto que começou no de 11 de maio de 2019. Os prazos são mais curtos e toda a burocracia é muito menor.

Agora, em somente 15 dias, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deve emitir o parecer prévio obrigatório dos vistos e das autorizações de residência. Além disso, estão entre as principais mudanças a dispensa da necessidade de entregar documentos ou a diminuição do valor comprovativo de meios de subsistência.

Todas estão são medidas que estavam previstas na iniciativa “Simplex+”, na esfera da “via rápida para estudantes estrangeiros em Portugal”.

Entenda o que vai mudar e o que deve fazer para estudar em Portugal

A partir de agora, o prazo para que o visto ou a autorização de residência ser concedido passa a ser 30 dias. Em até 15 dias, o SEF deve emitir o parecer prévio obrigatório, assim tornou-se mais rápido estudar em Portugal.

Além disso, não é mais necessário apresentar os documentos previstos no nº 5 do artigo 62 da lei 23/2007 (o estudante possuir entre a idade mínima e máxima estabelecida pela portaria conjunta dos Ministros da Administração Interna e da Educação; e possuir hospedagem garantida).

Com a nova portaria, as universidades, as demais instituições, a Direção Geral do Ensino Superior e a Direção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas devem trabalhar em conjunto, por meio do cruzamento de dados.

Isso vai ser feito com o objetivo de tornar mais rápido o processo de autorização de residência e impedir a emissão de vistos de estudante para aqueles que não estiverem matriculados em um curso superior.

Atenção que, se inscrição do estudante for realizada em uma instituição localizada em um município que tiver baixa densidade, o valor estabelecido a ser comprovado como meio de subsistência deve ser reduzido pela metade.

Se quiser viver ou estudar nesse país maravilhoso, tenha suas dúvidas eliminadas e faça parte da nossa enorme equipe que com nosso curso atualizado entrou e se legalizou em Portugal, sabendo de tudo para tornar o processo rápido e simples.

Facebook Comments