Coronavírus: 41 CASOS – Os serviços e espaços encerrados ou condicionados

0
2118
Compartilhe!

Da saúde à justiça, passando ainda pela educação, saiba o que fechou e o que ficou condicionado.

O surto de coronavírus está a motivar, desde a semana passada, o encerramento ou o condicionamento do acesso a serviços públicos, escolas, hospitais e outros equipamentos em Portugal.

Fonte: SIC Notícias

Eis uma lista de serviços e espaços encerrados ou com acesso condicionado em Portugal, conforme os anúncios públicos feitos até ao início da tarde desta segunda-feira:

ENSINO

– A Direção-Geral da Saúde anunciou no domingo o encerramento de todas as escolas dos concelhos de Lousada e Felgueiras, no distrito do Porto.

– A Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Politécnico do Porto fechou por tempo indeterminado “todas as instalações onde decorrem aulas”, incluindo Amarante e Penafiel, no distrito do Porto, além de Felgueiras e Lousada.

– As aulas da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto estão suspensas e todos os seus estudantes estão interditados de circular no edifício do Hospital de São João. Também foram suspensas as atividades de formação – aulas, estágios e visitas de estudo – com a participação de profissionais do Centro Hospitalar Universitário de São João.

– As instalações partilhadas do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar e da Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto vão permanecer encerradas até 20 de março.

– A Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (CESPU) suspendeu todas as aulas nos seus estabelecimentos de ensino e encerrou a maior parte dos espaços, de forma preventiva.

– Em Portimão (distrito de Faro), dois estabelecimentos de ensino estão fechados: a Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes, onde uma aluna foi diagnosticada com Covid-19, e a Escola Básica Professor José Buisel, onde leciona a mãe da aluna doente, também infetada.

– A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real, decidiu suspender eventos e atividades desportivas da responsabilidade da academia, bem como as deslocações em serviço para países afetados pelo surto de Covid-19.

– A Escola Secundária da Amadora, no distrito de Lisboa, e a Escola Básica 2,3 Roque Gameiro, no mesmo concelho, estão encerradas até 20 de março, depois de identificados dois novos casos de Covid-19.

– Cerca de 90 estudantes da Universidade do Minho estão em quarentena profilática voluntária nas residências da academia em Braga, por terem estado em contacto com um aluno infetado com o novo coronavírus.

– A Universidade dos Açores (com polos em São Miguel, Terceira e Faial) decidiu hoje adiar por “tempo indeterminado ou cancelar” os “congressos, ‘workshops’, seminários ou outros eventos públicos científicos ou culturais” em espaços da instituição. A academia proibiu a entrada nas residências universitárias a qualquer pessoa que se desloque para o arquipélago proveniente de outros países e regiões sem que tenha cumprido um período de quarentena.

– O Instituto Politécnico de Viana do Castelo suspendeu a edição 2020 do evento Cimeira IPVC e adiou a feira do emprego, que decorria em simultâneo, no dia 18, e que previa a participação de mais de 10 mil visitantes.

– O Instituto de Estudos Superiores de Fafe fechou hoje as instalações e suspendeu atividades presenciais pelo menos por duas semanas, por razões preventivas, numa medida que abrange 900 alunos.

– A Universidade Nova de Lisboa suspendeu o ensino prático clínico de Medicina que leve alunos aos hospitais, bem como quaisquer eventos públicos não científicos no perímetro da universidade. A academia vai iniciar a substituição das aulas (teóricas e práticas), sempre que possível, por conteúdos ‘e-learning’ e minimizar as viagens ao estrangeiro.

– A Universidade Lusíada-Norte anunciou hoje que vai suspender até sexta-feira as aulas e o atendimento ao público no campus de Famalicão, e que no campus do Porto vai cancelar todas as atividades de extensão universitária.

– A Escola Superior de Saúde de Leiria vai suspender, a partir de terça-feira, os estágios clínicos de todos os cursos. Algumas instituições particulares de solidariedade social e câmaras municipais que recebem estes estagiários dos vários cursos de saúde também suspenderam a vertente de educação clínica.

– A Universidade de Évora decidiu adiar todos os eventos marcados para os espaços da academia, como debates ou conferências, até ao dia 22 deste mês.

– O Instituto Politécnico de Beja decidiu suspender todas as atividades além das letivas obrigatórias, bem como os eventos da sua iniciativa ou responsabilidade em locais fechados ou abertos ao público.

– A Universidade de Coimbra suspendeu hoje todas as atividades letivas presenciais, todos os eventos científicos, culturais e desportivos e as deslocações profissionais ou académicas no país e no estrangeiro. As cantinas vão “transitar para um serviço exclusivo de ‘take-away'”.

– A Universidade de Lisboa suspendeu hoje todas as atividades letivas presenciais e as atividades de grupo desenvolvidas nos seus museus e jardins botânicos (que se mantêm abertos ao público para visitantes individuais). As deslocações em serviço ou para estudo estão canceladas e as atividades físicas e desportivas realizadas no Estádio Universitário ou nas escolas da academia estão suspensas ou mantidas com restrições.

– O Egas Moniz – Cooperativa de Ensino Superior, em Almada (distrito de Setúbal), que integra o Instituto Universitário Egas Moniz e a Escola Superior de Saúde Egas Moniz, “como instituição de ensino na área da saúde, decidiu preventivamente e temporariamente suspender apenas as atividades letivas”.

SAÚDE

– As visitas a hospitais e lares da região Norte foram suspensas temporariamente, conforme anunciou no sábado a ministra da Saúde.

 O Programa Integrado de Apoio à Comunidade de Matosinhos foi encerrado em 06 de março, ficando os 19 profissionais de saúde que ali trabalham em isolamento domiciliário.

– A Direção Regional da Saúde dos Açores recomendou hoje a restrição do número de visitas em unidades de cuidados continuados integrados, estruturas residenciais para idosos e casas de saúde, como medidas de prevenção.

– O Governo suspendeu as Juntas Médicas de Avaliação de Incapacidade, permitindo que os médicos de saúde pública se dediquem ao surto de Covid-19.

– O Hospital do Espírito Santo de Évora limitou o número de visitas aos doentes internados e de acompanhantes nas urgências e consultas externas: além do acompanhante, os doentes internados “poderão receber uma visita, durante 30 minutos”, todos os dias entre as 15:00 e as 16:30 e entre as 19:00 e as 20:00. Na obstetrícia, é permitida a presença do acompanhante, mas não se realizam visitas.

– O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra restringiu já em fevereiro os horários e os acessos das visitas aos doentes. O tempo de visitas foi restringido ao período entre as 15:00 e as 16:00 e entre as 19:00 as 19:30 e limitado a um visitante por doente.

– O Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte, que integra os hospitais Santa Maria e Pulido Valente, limitou o número de visitas aos doentes e suspendeu a presença de alunos ou estagiários nas suas áreas assistenciais. Cada doente terá no máximo duas visitas por dia, em dois períodos, e só poderá permanecer uma visita de cada vez junto da pessoa internada. Foi também decidido cancelar todos os eventos científicos ou formativos para este mês e abril, suspender a presença de delegados de informação médica nas instalações e proibir a presença de alunos ou estagiários nas áreas assistenciais.

– O Instituto Português de Oncologia de Lisboa decidiu restringir, a partir de terça-feira, o horário de visita e o número de visitantes a doentes internados, por tempo indeterminado. As visitas passam a realizar-se exclusivamente entre as 15:00 e as 18:00 e só é permitida a entrada de uma pessoa por doente, sem direito a troca de cartão de acesso. Está também limitada a presença de acompanhantes no ambulatório.

– O Centro de Convívio de Terceira Idade do Entroncamento vai encerrar a partir de terça-feira e por tempo indeterminado, como medida preventiva.

JUSTIÇA

– As visitas a estabelecimentos prisionais da região Norte foram suspensas temporariamente devido à epidemia Covid-19, conforme anunciou no sábado a ministra da Saúde.

– Em todo o país, estão suspensas, a partir de hoje, as visitas aos fins de semana nas prisões, devendo estas ter lugar em dias úteis e limitadas a um máximo de dois visitantes por recluso.

– As sessões de formação presencial no âmbito dos estágios de advocacia no Porto e em Guimarães, que envolvem 488 licenciados em Direito, estão suspensas por tempo indeterminado por razões “meramente preventivas”.

– A Comarca da Madeira pediu aos cidadãos para que só se desloquem aos tribunais se forem convocados para diligências ou por motivo “absolutamente inadiável”.

– As comarcas do Porto Este e de Braga pediram aos cidadãos convocados para diligências processuais para informarem previamente o tribunal se nas duas semanas anteriores tiverem estado em zonas de risco de contágio de Covid-19.

CULTURA

– A Direção-Geral de Saúde anunciou no domingo a suspensão de atividades em todos os estabelecimentos de lazer ou culturais nos concelhos de Lousada e Felgueiras, no distrito do Porto.

– A Universidade de Évora cancelou até ao dia 30, as visitas turísticas ao Colégio do Espírito Santo e ao Centro Interativo de Arqueologia.

AUTARQUIAS

– A Câmara de Felgueiras decidiu encerrar os serviços municipais de acesso ao público, exceto os Paços do Concelho, suspendeu as feiras semanais de Felgueiras e da Lixa e cancelou todos os eventos por um mês.

– A Câmara de Lousada tem hoje os Paços do Concelho a funcionar em regime de serviços mínimos e apelou à população para só se dirigir ao local em caso de urgência.

– A União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória, que abrange a zona história e de diversão noturna do Porto, encerrou todos os seus serviços até à próxima quinta-feira como “medida pró-ativa de prevenção”.

– A Câmara do Porto suspendeu atividades com saída de transporte e atividades extracurriculares nas escolas, e adiou as atividades camarárias que não são urgentes, como visitas e deslocações.

– A Câmara de Portimão anunciou hoje o encerramento preventivo dos equipamentos culturais e desportivos sob a sua gestão até 31 de março, por indicação da delegada de saúde pública. A medida abrange o teatro, museu e biblioteca municipais, o Portimão Arena, os pavilhões desportivos, as piscinas municipais de Portimão, Alvor e Mexilhoeira Grande e os campos de ténis do concelho.

– A Câmara de Viana do Castelo decidiu hoje suspender ou adiar todos os eventos previstos para este mês nos equipamentos municipais, com organização camarária ou por outras entidades.

– A Câmara de Ponte de Lima, no distrito de Viana do Castelo, decidiu hoje cancelar as feiras quinzenais e suspender todas as atividades culturais organizadas e promovidas pelo município este mês.

– A Câmara de Vila Nova de Gaia determinou o cancelamento ou suspensão de eventos municipais de massas “até nova comunicação”.

– A Câmara de São Brás de Alportel, no distrito de Faro, anunciou hoje a suspensão de todas as deslocações em autocarros municipais para fora do concelho.

– A Câmara de Valpaços, no distrito de Vila Real, anunciou hoje o encerramento temporário das piscinas municipais, o cancelamento da projeção de filmes e a realização de eventos desportivos à porta fechada como medidas de precaução. O município decidiu ainda cancelar qualquer atividade social, cultural ou recreativa que implique a concentração de pessoas.