Covid-19: Como posso ter acesso ao certificado digital da UE?

951

O certificado digital Covid da UE, que vai testar se os cidadãos estão vacinados, têm teste à covid-19 negativo e/ou se estiveram infetados já foi aprovado, pelo primeiro ministro, e Portugal deve começar a emitir os primeiros atestados para cidadãos nacionais a meio dessa semana através dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

Mas afinal o que é o certificado digital covid-19? Como funcionará, como posso ter acesso?

Se ainda tem dúvidas, fique e leia até o fim desse artigo para saber informações úteis para quem precisa de viajar e recorrer ao novo sistema, que vai estar disponível em todos os Estados membros a partir do dia 1 de julho.

O que é o certificado digital Covid da UE?

O certificado vai ser uma prova digital que atesta se o seu portador foi vacinado contra a covid-19, recebeu um resultado negativo em um teste de covid-19 e/ou se é recuperado de uma infeção por covid-19.

Como vai ser o certificado?

O certificado está disponível digitalmente e/ou papel, tem um código QR para ser lido pelas autoridades, é gratuito, está disponível em inglês e na língua materna de cada estado-membro, é válido em todos os países da UE e as autoridades europeias garantem a sua segurança e proteção de dados.

Como se pode obter o certificado?

As autoridades de cada país são responsáveis ​​pela emissão do certificado. No caso de Portugal, os atestados vão ser emitidos pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, já a partir dessa semana.

Cada organismo emissor, ou seja, a entidade competente de cada país terá a sua própria chave de assinatura digital.

A versão digital do certificado pode ser guardada no telemóvel, mas os cidadãos podem solicitar também uma versão em papel. Digital ou em papel, ambos terão um código QR com informações essenciais, assim como uma assinatura digital para garantir a autenticidade do certificado e evitar falsificações.

O design dos certificados, sejam digitais ou em papel, será igual em todos os países para assim serem facilmente reconhecidos.

Qual a vantagem de obter o Certificado Digital Covid?

O certificado será aceito em todos os Estados membros da UE. Isso ajudará a garantir que as restrições atualmente em vigor possam ser levantadas de forma coordenada.

Ao viajar, o portador do certificado deve estar, em princípio, isento de restrições de circulação, ou seja, os Estados membros devem não devem impor restrições adicionais de viagem aos titulares dos certificados.

No entanto, a Comissão Europeia ressalta que há espaço a restrições “que sejam necessárias e proporcionais para salvoguardar a saúde pública”, como é o exemplo do aparecimento de novas variantes. Neste caso, os Estados têm de notificar a Comissão e os restantes Estados da aplicação de restrições adicionais.

Os cidadãos não vacinados deixam de poder viajar na UE?

Não. O certificado deve facilitar a livre circulação dentro da UE e não terá uma condição prévia para a livre circulação, que é um direito fundamental na união. O certificado também vai comprovar resultados de testes negativos de covid-19, que geralmente são exigidos pelas autoridades.

Todas as vacinas são válidas? E se só tiver uma dose administrada?

Os certificados de vacinação serão emitidos para qualquer vacina Covid-19 que receberam autorização europeia, mas os Estados membros podem decidir ainda alargar este regime também aos viajantes da UE que receberam outra vacina.

Cabe também aos Estados membros decidir se aceitam um certificado de vacinação após uma dose ou após a conclusão de um ciclo de vacinação completo.

Os dados estão seguros?

A Comissão Europeia garante que o certificado apenas contém informações essenciais, como nome, data de nascimento, data de emissão, informações relevantes sobre vacina/teste/recuperação e um identificador exclusivo. Estes dados permanecem no certificado e não são armazenados ou retidos quando um certificado é verificado noutro Estado membro. Todos os dados de saúde permanecem com o Estado membro que emitiu o certificado.