Quando o sonho de morar em Portugal vira pesadelo

0
5409
Compartilhe!

Esta semana vi uma reportagem da “Revista Veja”, falando sobre a experiência de quem foi morar em Portugal e o sonho virou pesadelo.

Acredito piamente que cada pessoa carrega consigo uma experiência e que nunca podemos julgar o que outra pessoa viveu. No entanto, vi na reportagem uma tentativa de colocar Portugal como o pior país para se imigrar, como se a culpa fosse de Portugal não ter dado certo a experiência que cada pessoa viveu.

Vou colocar alguns pontos, que você leitor, ao ver o vídeo abaixo talvez não perceba mas que eu, como uma moradora brasileira em Portugal percebo e analiso bem, conseguindo separar sentimento dos fatos. Pontuarei cada situação ao meu ponto de vista.

Primeio caso começa com a frase “Aqui em Portugal as pessoas tem uma ilusão de que tudo é muito fácil e aí pinta o sonho colorido do mundo no exterior

Realmente, podemos verificar que a entrevistada falou de si mesma. Ela mesma pintou que em Portugal tudo seria muito fácil. Portugal hoje tem mais de 100mil brasileiros legalizados no país, a grande maioria não quer voltar. “Quem pintou Portugal como fácil” já pensa diferente.

Por isso reforçamos sempre a importância de pesquisar o país sobre a ótica da realidade, não daquilo que queremos ver. Se nos fecharmos no mundinho daquilo que queremos ver, ao chegar aqui acabamos entrando em frustração e falta de adaptação.

Depois a mesma entrevistada fala que o que motivou ela a morar em Portugal foi a segurança escassa do Brasil, (Observe que ela fala no passado), e fala sobre a educação em Portugal e sobre a qualidade de ensino. No vídeo,  fala que a entrevistada mudou com a família para Lisboa à menos de um ano e que hoje moram de favor, na casa de uma amiga e que estão tentando voltar para o Brasil.

Pergunta! Se mudou para Portugal por causa da segurança e da qualidade de ensino. No que Portugal, em comparação com o Brasil nesses quesitos à decepcionou?

Mas não foi este o motivo da mudança! No vídeo ela menciona que deciciu retornar porque encontrou competitividade entre os conterrâneos e dificuldade de confiança com o povo português. Ela tem razão! Mas se tivesse pesquisado sobre isso, saberia que muitos portugueses não confiam em Brasileiros porque nas antigas imigrações alguns brasileiros fizeram bobagem em Portugal, prejudicando muitos portugueses. Sobre a competitividade entre os conterrâneos, isso existe no Brasil também em várias empresas.

Segundo Caso

Nós achávamos que iriamos chegar e já começar a encontrar trabalhos novos“…. depois menciona “como nós fomos sem documento“….

NOTA!

Faça seu planejamento para vir para Portugal com visto e no mínimo 6 meses, para viver sem precisar de trabalho. Estamos sempre falando nisso, mesmo assim, há pessoas que acham que é só colocar as roupas numa mala e uns trocados na carteira e mudar. NÃO É ASSIM! (Estamos sempre falando isso e chega a ser chato de tanto que a gente repete 🙄)

Outra frase “algumas vezes nós trabalhamos lá e não recebemos

Já trabalhei no Brasil e não recebi também!
Conheço imigrantes que moram nos Estados Unidos e trabalharam e não receberam.
Sério que tem gente que acha que em Portugal não corre esse risco?

Trabalhei 12 horas seguidas” – Também não acho correto, mas se pesquisasse melhor, saberia que muitos imigrantes passam por isso, não morrem, constroem suas vidas em Portugal e depois conseguem deixar estes “trabalhos” injustos para trás. A questão é que nem todos estão dispostos à pagar o preço.

Terceiro caso

Desapontamento por não conseguir se inserir no mercado de trabalho. Quando mudamos para qualquer país que não seja o nosso estamos correndo o risco de não nos recolocarmos no mercado de trabalho. Isso é fato! Concordo com o posicionamento em partes, só o que faltou ali no depoimento foi ela falar “eu precisava correr o risco para saber” pois é exatamente isso que acontece!

É preciso correr o risco para saber se vai dar certo.

Eu tenho amigos que em uma semana estavam trabalhando em suas áreas, assim como conheço pessoas que levaram 4 meses para conseguir encontrar uma oportunidade dentro daquilo que tinham bagagem profissional.

Lembre-se, meu texto é apenas uma análise e não um julgamento. O que é importante deixar claro é: Portugal é o país que é uma mãe para seus imigrantes!

Tem defeitos e problemas? TEM! Mas quem vem preparado, não fica se lamentando, vai em busca de novas oportunidades e na solução do problema que está vivendo.

Agora, poderiam dizer “Sou mais feliz vivendo no Brasil” isso é bem melhor do que pintar Portugal como um país ruim por causa das nossas próprias limitações.

Quer saber como iniciar um planejamento concreto para morar em Portugal com segurança? Assista o vídeo abaixo. Um abraço!